Field Marketing

Conheça práticas de sucesso no relacionamento com o cliente no PDV

conheca-praticas-de-sucesso-no-relacionamento-com-o-cliente-no-pdv.jpeg
Escrito por Indianara Ferreira

Por muito tempo as grandes marcas investiram rios de dinheiro em pesquisa e estudos para decifrar e até tentar prever os hábitos de compras dos clientes. Esse era o grande desafio do sell out, que definiria quem sobreviveria ou não no mercado, cada vez mais competitivo. Hoje, em uma sociedade mais conectada e influenciada por movimentos e formadores de opinião mais politizados, o desafio do merchandising é outro.

Por isso, no post de hoje selecionamos as melhores práticas de relacionamento com o cliente no PDV. Continue a leitura e confira!

O relacionamento com o cliente no PDV

Aparentemente, a possibilidade — e também a facilidade — da realização de compras online faz com que todos pensemos que os clientes têm se afastado cada vez mais do PDV (ponto de venda), mas a coisa não é bem assim.

Nos EUA, por exemplo, cerca de 9 a cada 10 produtos são adquiridos pelos consumidores nas lojas físicas. Entretanto, é muito importante atentar para o fato de que vários desses produtos comprados direto nas gôndolas foram pesquisados, entendidos, e porque não dizer consumidos, anteriormente em pesquisas na internet.

Esse é o atual desafio: dar fluidez à experiência do cliente, fazendo com que o PDV se integre ao resto do processo.

A importância do design

Se antigamente era importante saber desenhar uma logo atraente, escolher uma paleta de cores adequada para o produto de maneira a fazer uma ligação forte entre o shopper e ele, hoje é necessário transcender e transformar essa relação em uma sintonia perfeita.

As relações entre cliente e marca estão cada vez mais afinadas. À medida que as pessoas comuns começam a se subdividir em grupos cada vez mais específicos, é tarefa do design identificar esses pequenos fragmentos de personalidade e remontar o perfil do shopper. É nesse momento que o seu consumidor vai se identificar com o produto. Vale, inclusive, avaliar investimentos em cenografia promocional.

O marketing sensorial

Para compor um ambiente adequado e que indique ao shopper o caminho correto para a compra, as marcas precisam hoje, além de manter o correto design de embalagens e a adequação da unidade de comunicação, criar a atmosfera mais propícia possível.

Para isso, vale muito a pena considerar as opções de marketing sensorial disponíveis. Isso implica pensar em cheiros, sons, texturas, paladares, disposição de produtos, dentre outros reforços visuais possíveis. Trabalhar com os sentidos é a chave para conseguir envolver o shopper.

A jornada do cliente

Um caminho bem pavimentado e com uma estrutura sólida proporcionará maiores chances de a sua marca atingir o objetivo de conquistar o shopper. Atenção, pois o assunto aqui é cativar, não somente fazê-lo comprar. A compra é uma das partes que completa a jornada do cliente.

O custo de atração e conversão de clientes é muito alto para qualquer empresa, e não deve ser desperdiçado. Por isso, no relacionamento com o cliente no PDV, o objetivo é torná-lo um shopper fixo, habitual, fidelizado. Garantir que ele vai tomar a decisão de compra e colocar o seu produto no carrinho depende de vários fatores que o acompanharão durante todo o processo de compra e também do pós.

Entendendo essa dinâmica, fica mais fácil planejar e construir estratégias de PDV que farão mais sentido e serão mais efetivas no momento da compra.

Para saber mais sobre este e outros assuntos relacionados ao trade marketing, assine a nossa newsletter!

Sobre o autor

Indianara Ferreira

DIRETORIA DE NEGÓCIO, GERÊNCIA COMERCIAL E MARKETING
Graduada em Administração de Empresas, Pós-Graduação em Primeira Gerência e Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing e MBA em Trade Marketing– ESPM.

Deixar comentário.

Share This