Recrutamento e Seleção

Trade Marketing e Field Marketing: quais são as diferenças

trade-marketing-e-field-marketing-quais-sao-as-diferencas.jpeg
Escrito por Indianara Ferreira

O Trade Marketing é uma alternativa para potencializar as suas vendas e diferenciar o seu produto no PDV. Entretanto, nem toda atividade realizada no ponto de venda deve ser reconhecida como uma ação de Trade.

A relação entre fabricante, varejo e consumidor final vai muito além disso. Por isso, é comum que profissionais do ramo confundam Trade Marketing com Field Marketing, duas estratégias complementares, mas que possuem diferentes alvos e objetivos.

Saber diferenciar esses dois tipos de ação é importante para não oferecer algo que você não pode alcançar. Diante desse contexto, no post de hoje, esclarecemos esses conceitos para que você possa aplicá-los com eficiência. Boa leitura!

Qual a principal diferença entre Trade Marketing e Field Marketing?

As ações de Trade Marketing têm ligação com restabelecer e tornar o seu produto atrativo para o varejo, através de uma exposição adequada e do relacionamento com redes distribuidoras. O Field Marketing, por sua vez, enfatiza a experiência de venda e a abordagem direta com o consumidor.

É como se o Trade Marketing preparasse o terreno para que o Field Marketing possa agir e manter uma comunicação direta com o cliente para, então, conduzi-lo até a compra.

São exemplos de ações de Field Marketing:

  • demonstrações e amostragem de produtos em supermercados, feiras ou locais com grande concentração de pessoas;
  • promoções de rua, através do envio de uma equipe de promotores para distribuir panfletos ou outros itens promocionais;
  • merchandising feito em parceria com a rede varejista.

São exemplos de Trade Marketing:

  • relações comerciais com distribuidores e manutenção de uma estratégia de CRM B2B com esses parceiros;
  • acompanhamento da logística nas redes distribuidoras, para assegurar que o seu produto está nos PDVs;
  • busca pelo canal de distribuição mais adequado ao consumidor final.

Quais os públicos do Trade e do Field Marketing?

Um ponto importante e que ajuda a diferenciar essas formas distintas de marketing é o público-alvo.

O Trade Marketing é uma aliança do fabricante com o distribuidor, por isso, se baseia em uma comunicação B2B (Business to Business), em que se busca fechar parcerias e manter um relacionamento com redes varejistas, como supermercados e lojas.

Um varejista bem nutrido de informações consegue transmitir a credibilidade do seu produto para os clientes.

Já o Field Marketing tem como público-alvo o consumidor final. Assim, sua comunicação é B2C (Business to Consumer), almejando promover ações no PDV (ou fora dele) que atinjam principalmente os shapers, clientes com capacidade de influência.

Tratam-se de diferenças pontuais que, quando compreendidas e executadas da maneira correta, contribuem tanto com a presença no PDV como com a aquisição do seu produto pelo consumidor final.

Então, o correto seria unir as duas estratégias?

Sim! As duas estratégias são fundamentais para o sucesso de vendas da sua empresa.

Não se pode pensar em Trade Marketing sem desenvolver ações de Field Marketing, ou o consumidor não terá conhecimento sobre o seu produto. Tampouco é aconselhável estimular o cliente a conhecer o seu produto se você tem um déficit de distribuição nos pontos de venda.

Dessa forma, combinar as ações de Trade e de Field Marketing vai garantir uma experiência completa para o cliente. Ele será atraído por suas ações de campo e, caso decida pela compra, encontrará o seu produto facilmente nos pontos de venda.

Gostou de entender melhor o que são e como funcionam o Field e o Trade Marketing? Ansioso para otimizar essas estratégias em sua empresa? Então, entre em contato conosco e descubra a melhor solução para potencializar as suas ações no PDV!

Sobre o autor

Indianara Ferreira

DIRETORIA DE NEGÓCIO, GERÊNCIA COMERCIAL E MARKETING
Graduada em Administração de Empresas, Pós-Graduação em Primeira Gerência e Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing e MBA em Trade Marketing– ESPM.

Deixar comentário.

Share This